Transformar conhecimentos e tecnologias em

 

soluções para o progresso da sociedade

Ações do Acelera Foz transformam oportunidade em um novo negócio

Ações do Acelera Foz transformam oportunidade em um novo negócio

11/03/2021

Destacando-se, nos últimos 12 meses, por intensificar o apoio ao desenvolvimento de startups e incentivar as empresas a executarem suas oportunidades de inovação, o Parque Tecnológico Itaipu começa a colher os frutos do seu trabalho de incubação de negócios: o surgimento de empresas spin-off no seu ecossistema.

 

Spin-off é o nome dado para uma empresa que nasceu dentro de outra empresa, sendo necessária a constituição de segunda pessoa jurídica para o seu crescimento. Isso geralmente acontece quando uma empresa desenvolve uma solução, serviço ou produto que não tem relação direta com sua atividade principal.

 

Um case de sucesso do Parque é a EVAH.io, já graduada pela incubadora Santos Dumont, que desenvolve soluções de e-commerce para empresas do varejo. Segundo Pedro Sella, coordenador da Incubadora Santos Dumont do PTI, a EVAH.io começou a identificar novas oportunidades de negócios.

 

“Com essa tecnologia e-commerce, eles começaram a identificar oportunidades. Foi como eles chegaram na ideia do aplicativo Horta Box. Esse projeto foi submetido ao edital do Programa de Integração Universidade-Empresa, que foi selecionado pela banca avaliadora. Foram contratados bolsistas (estudantes universitários) para ajudar a desenvolver esse aplicativo. Esse projeto deu certo, eles perceberam a forte demanda desse mercado”, explicou Sella.

 

O aplicativo Horta Box deu tão certo que os empreendedores resolveram inscrever esse projeto no Programa Inovação Corporativa, onde soluções inovadoras são supervisionadas por especialistas do PTI até se transformar em um negócio sustentável.

 

Aplicativo Horta Box

A ideia do aplicativo Horta Box é reunir produtores rurais que vendem alimentos naturais e pessoas interessadas no consumo e compra desses alimentos de qualidade. Hoje, a startup atende não só o mercado brasileiro, mas também Portugal.

 

Segundo Thiago Barroncas, CEO da Horta Box, a ideia surgiu da percepção das dificuldades de muitos produtores rurais em lidar com a tecnologia. “Eles entendem a importância da tecnologia e de disponibilizar seus produtos online. Mas encontram muitas dificuldades em desenvolver uma plataforma própria”, explicou.

 

Essas dificuldades sinalizaram uma demanda de um novo negócio. Thiago relata que se surpreendeu com a alta taxa de conversão do aplicativo e o grande volume de vendas. “Essa taxa de conversão alta, eu nunca tinha visto antes em outros aplicativos. A procura por esse tipo de serviço é grande”, comentou.

 

Thiago espera amadurecer o novo negócio tanto quanto ocorreu em sua primeira experiência com a EVAH.io. Para ele, o apoio do Parque Tecnológico durante todo o processo de incubação da EVAH.io foi fundamental para o crescimento do negócio. “A incubação foi um divisor de águas para a empresa. O diferencial foram os workshops e assessorias na área financeira. Já sabia de toda parte envolvendo planejamento, custos, metas e projeção de vendas, mas há certos detalhes que quem está começando uma empresa não tem noção”, explicou o CEO da Horta Box.

 

Segundo Thiago, a maturidade do negócio é importante para expandir ainda mais o aplicativo no mercado europeu. “Em Portugal é muito diferente. Estou aprendendo muito aqui e o mercado europeu é mais aberto para o desenvolvimento desse tipo de negócio”, avaliou.

 

O CEO da Horta Box destaca também a maturidade do Parque Tecnológico nos últimos 12 meses. “É notável o amadurecimento do PTI nos últimos 12 meses, o nosso relacionamento cresceu exponencialmente. Isso dá muito segurança para a empresa incubada que sabe que pode contar com um parceiro que vai estar sempre do seu lado para apoiar”, finalizou.

Link do aplicativo:

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.hortabox&hl=pt

Especial: