Complexo Turístico Itaipu completa um ano de prêmio concedido pela OMT

Complexo Turístico Itaipu completa um ano de prêmio concedido pela OMT

31/01/2017

O Complexo Turístico Itaipu (CTI) comemora o aniversário de um ano de recebimento do prêmio mais importante do mundo no setor de turismo: em janeiro do ano passado, os atrativos da Itaipu Binacional receberam da Organização Mundial do Turismo (OMT) o Prêmio de Excelência e Inovação do Turismo, na categoria Pesquisa, Tecnologia e Inovação.

 

Desde então, o CTI tem apostado em ações para garantir a continuidade e divulgar o modelo sustentável de turismo, e ainda impulsionar as atividades do setor no Destino Iguaçu. Em dezembro, por exemplo, foi lançada a promoção “Itaipu em Dose Dupla”, que concede um desconto de quase 40% no combo dos atrativos Visita Panorâmica e Passeio de Kattamaram. A oferta fica disponível até o dia 28 de fevereiro.

 

A gerente do CTI, Jurema Fernandes, comentou que a satisfação com o prêmio concedido pela OMT veio tanto no sentido do reconhecimento internacional, quanto em saber que as atividades do complexo estavam de fato atendendo ao propósito de promover o desenvolvimento da região. Segundo ela, a intenção do CTI é divulgar amplamente o modelo de turismo sustentável. “Muitos visitantes vêm aqui e não sabem que o valor dos ingressos deles contribui para o desenvolvimento da região. Então, ao longo de 2016 e daqui para frente quisemos e queremos deixar cada vez mais claro para onde é destinado todo o recurso arrecadado”, disse.

 

Recomendado pelo então ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, e pelo presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, o CTI disputou a categoria do Prêmio de Excelência e Inovação do Turismo com dois atrativos, da Croácia e da Coreia do Sul. O modelo de operação do Complexo, voltado ao desenvolvimento regional, foi um dos diferenciais dos atrativos da hidrelétrica. Para justificar a indicação à OMT, Alves comentou que “o gerenciamento e a operação do Complexo Turístico Itaipu mostram como atrativos turísticos podem transformar o território no qual ele está inserido”.

 

Modelo de Sustentabilidade

 

A administração do CTI é feita pela Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI) desde 2007, em um modelo de turismo sustentável. O dinheiro obtido com a venda dos ingressos das oito atrações ofertadas – Visita Panorâmica, Circuito Especial, Refúgio Biológico, Polo Astronômico, Ecomuseu, Kattamaram, Passeio com Veículo Elétrico e Iluminação da Barragem – paga toda a operação. Isso inclui custos como renovação da frota e combustível, e ainda gera 140 empregos diretos e 150 indiretos, garantindo que os recursos permaneçam no território.

 

Além disso, parte dos recursos obtidos no CTI é destinada ao Fundo Tecnológico, que mantém projetos e programas voltados para a ciência, tecnologia, cultura, educação, turismo e empreendedorismo. Desde que a Fundação assumiu a administração do complexo mais de R$ 20 milhões foram destinados ao Fundo. Com isso, no PTI são desenvolvidas ações que têm como foco o desenvolvimento territorial sustentável. Entre elas, projetos voltados à mobilidade, armazenamento de energia, energias renováveis; e à formação de competências e qualificação técnica, por meio de iniciativas educacionais formais e não-formais.

 

Outra destinação do dinheiro dos ingressos é o Fundo Iguaçu, que promove e divulga o turismo da região, para manter o Destino Iguaçu em alta. “O PTI, por meio do Complexo Turístico, é um dos principais contribuintes do Fundo Iguaçu, que atua na promoção dos atrativos locais, permitindo que ações estratégicas sejam realizadas em favor do crescimento do turismo de Foz. Ainda, apoiando a gestão integrada do turismo na região, a Itaipu também é responsável pelo fortalecimento do setor, alavancando o crescimento da demanda ano após ano, gerando emprego e renda para a cidade”, afirmou Felipe González, presidente do Conselho Municipal de Turismo de Foz do Iguaçu (Comtur).