Transformar conhecimentos e tecnologias em

 

soluções para o progresso da sociedade

Doutorandos em Desenvolvimento Regional e Agronegócio iniciam curso no PTI

Doutorandos em Desenvolvimento Regional e Agronegócio iniciam curso no PTI

09/05/2017

A região Oeste do Paraná será objeto de estudo dos doutorandos do Doutorado Interinstitucional (Dinter) em Desenvolvimento Regional e Agronegócio, promovido em uma parceria entre a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste – Campus Toledo) e a Fundação Parque Tecnológico Itaipu (Fundação PTI). As aulas do curso, ministradas no próprio PTI, em Foz do Iguaçu, iniciaram na última sexta-feira (5).

 

O Dinter foi viabilizado pela necessidade de capacitação dos profissionais que atuam no tema e no âmbito do Desenvolvimento Territorial Sustentável, programa do qual a Fundação PTI e a Itaipu Binacional participam da coordenação. Profissionais de diferentes áreas com propostas voltadas ao desenvolvimento do território Oeste do Estado e orientadas às duas linhas de pesquisa do curso – Cadeias Produtivas e Economia Regional e Sociedade - compõem a turma do doutorado. Das 15 vagas ofertadas, 10 foram ocupadas por colaboradores da Itaipu e da Fundação PTI, a partir de processo seletivo estabelecido pelo programa da universidade.

 

O professor Jandir Ferrera de Lima, vice-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Agronegócio, explica que o Dinter tem estrutura pedagógica idêntica ao Doutorado em Desenvolvimento Regional e Agronegócio desenvolvido no campus de Toledo, com o diferencial de tratar questões voltadas ao território do Oeste do Estado. “Dentro os objetivos do Dinter está refletir e contribuir para o desenvolvimento socioeconômico do Oeste do Paraná”, afirma.

 

Entre os benefícios da formação desses profissionais para a região, o professor destaca que serão pessoas qualificadas para discutir o desenvolvimento regional. “E não só discutir, mas propor alternativas e ações voltadas para a melhoria da qualidade de vida da região Oeste”, ressalta. A meta, segundo o vice-coordenador, é que os doutorandos estejam formados em três anos.

 

Dinter como marco

 

A implantação do Dinter foi um processo longo, de aproximadamente dois anos, que representa um marco para a Fundação PTI: foi a primeira proposta submetida, em parceria com a Unioeste, a um edital da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), fundação do Ministério da Educação (MEC), responsável pelo reconhecimento e avaliação de cursos de pós-graduação stricto-sensu (mestrado e doutorado).

 

A gerente do programa PTI Educação e Cultura, Thaisa Praxedes de Oliveira, enfatiza que a experiência da Unioeste na constituição de programas de pós-graduação stricto-sensu, e o apoio financeiro da Itaipu Binacional foram fundamentais para a aprovação da proposta pela Capes, em 2015.

 

Thaisa reforça a importância da formação desses colaboradores para a Itaipu e o PTI. “Ter esses profissionais no quadro da instituição com essa qualificação possibilita a realização de pesquisas e estudos científicos com maior embasamento e densidade científica. Um corpo de doutores dá maior credibilidade a esse processo”, comenta.

 

Além disso, de acordo com Thaisa, os doutores em desenvolvimento regional também poderão constituir grupos de pesquisa associados às universidades instaladas no PTI, para que possam fazer esse trabalho científico - esse olhar de pesquisa e análise - para o território a partir do parque tecnológico.