Empresas incubadas do PTI trazem ao Show Rural soluções para impulsionar o agronegócio

Empresas incubadas do PTI trazem ao Show Rural soluções para impulsionar o agronegócio

05/02/2019

Empreendedores de cinco empresas incubadas no Parque Tecnológico Itaipu (PTI) com soluções inovadoras que podem ser aplicadas para incrementar o agronegócio estão mostrando seus produtos e serviços no estande do PTI na 31ª edição do Show Rural Coopavel, desde segunda-feira, 04, até a próxima sexta-feira, 08. 

 

Os representantes das empresas instaladas na Incubadora Santos Dumont, do PTI, estão no espaço exclusivo do Parque dentro do Show Rural Digital, localizado na rua 9. É a primeira vez que as empresas saem das três unidades da Incubadora – no PTI, na Uniamérica e em Marechal Cândido Rondon – para compor o estande do PTI em um evento. 

 

Além de expor suas atuações junto ao PTI na Feira, os empreendedores também participam de apresentações sobre os seus negócios entre esta terça-feira, 05, e sexta-feira, 08, no estande do Sebrae. 

 

“Estas empresas incubadas representam os resultados efetivos do processo de orientação proporcionado pelo PTI por meio da nossa Incubadora Santos Dumont” destaca o diretor superintendente do PTI, Jorge Augusto Callado Afonso.

 

EVAH.io

 

Uma das empresas que está no 31º Show Rural Digital é a EVAH.io, que desenvolve soluções para impulsionar vendas online. O fundador da EVAH.io, Thiago Barroncas, comenta que muitas das empresas do agronegócio estão na internet, porém de forma amadora – mesmo aquelas com alto faturamento. 

 

Os representantes da EVAH.io pretendem mostrar para o setor que, com um trabalho estratégico, a tecnologia pode impactar diretamente em um maior faturamento dessas empresas. No segundo dia do evento, Thiago avalia a experiência na Feira como positiva para a empresa. “Somos a única empresa que está aqui dentro para falar sobre isso e o que eles (os empresários do agronegócio) comentam é que ninguém nunca os procurou para falar sobre isso”, afirma. 

 

Brexbit

 

A Brexbit, que atua com a tecnologia blockchain, está apresentando no Show Rural Coopavel um sistema de emissão de Guias de Trânsito Animal (GTA), documento que contém informações essenciais a respeito da carga transportada, como locais de saída e destino. 

 

“Hoje essa base de dados não está uniformizada”, explica Cassiano Peres, um dos sócios da empresa. O sistema, que pode ser uma solução importante para desburocratizar os processos, teve seu projeto de pesquisa selecionado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para receber recursos no valor de R$ 60 mil.

 

O sócio-fundador da Brexbit, Cassiano Peres, apresentou a empresa no estande do Sebrae nesta terça-feira.

 

Stac 

 

O público do evento também pode conhecer o trabalho desenvolvido pela Stac, que desde 2016 faz o monitoramento de aviários por meio de uma plataforma que pode ser acessada pelo celular. A partir dela, conforme o sócio-proprietário da Stac, Mahuan Abdala, os produtores podem obter informações em tempo real sobre o ambiente, como temperatura e umidade, e sobre o desenvolvimento dos frangos, como o ganho de peso e controle de ração.

 

O sistema também emite um alarme em casos de anormalidades. Os sensores podem ser utilizados mesmo sem conexão com a internet. A plataforma já foi testada e validade em uma propriedade modelo da Copagril, cooperativa que reúne cerca de 330 aviários e a intenção é expandir a atuação para outros locais. Mahuan ressalta ainda que a Stac pode atender os produtores interessados na plataforma de forma individual. 

 

Embio

 

Já a Embio, outra empresa incubada do PTI em Marechal Cândido Rondon, desenvolveu um fertilizante sustentável com garantia de alta produtividade e melhoria da qualidade do solo, sem agredir o meio ambiente. O produto - resultado de cinco anos de pesquisas e testes - é capaz de estimular o enraizamento das plantas e garantir mais nutrientes e equilíbrio ao solo. A inovação utiliza como matéria-prima os dejetos suínos e ajuda a derrubar os mitos em torno da eficiência dos fertilizantes orgânicos.

 

AIS

 

Outra incubada presente no evento é a AIS, que atua com realidade aumentada e virtual e está demonstrando a aplicação dessas tecnologias na agroindústria. A empresa está no PTI desde 2014 e, como diferencial, se propõe trabalhar no desenvolvimento de plataformas escaláveis, aplicativos que utilizam a realidade aumentada e permitem a interação do consumidor. 

 

A proposta da AIS é que, oferecendo experiências tecnológicas memoráveis, as empresas obtenham vantagens competitivas.