Transformar conhecimentos e tecnologias em

 

soluções para o progresso da sociedade

Inmetro visita Programa Vila A Inteligente

Inmetro visita Programa Vila A Inteligente

02/02/2021

Foto: Kiko Sierich/PTI

 

Em fase de implantação das novas tecnologias do programa Vila A Inteligente, o Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR) recebeu nesta segunda (01) e terça-feira (02) a visita de representantes estratégicos para o avanço do conceito SandBox e Cidades Inteligentes em território nacional.

 

Entre os visitantes estavam representantes do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e da empresa Soluções Públicas Inteligentes (SPIn), uma das maiores consultorias brasileira voltada exclusivamente ao movimento de implementação de Cidades Inteligentes.

 

O encontro foi promovido pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), uma das idealizadoras do projeto Vila A Inteligente.

 

“O PTI com o Inmetro está desenvolvendo uma metodologia de avaliação tecnológica para que se possa qualificar e certificar as empresas que têm tecnologias para o mercado de cidades inteligentes”, explicou o coordenador de projetos de Cidades Inteligentes da ABDI, Tiago Faierstein.

 

Para o diretor superintendente do PTI, General Eduardo Garrido “A visita do Inmetro vem ao encontro da nova proposta do Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR) em prospectar novas oportunidades de desenvolvimento tecnológico e inovação no âmbito das Cidades Inteligentes. O selo e a metodologia de implantação de Cidades Inteligentes pelo Brasil, reforçam a nossa visão estratégica em melhorar e desenvolver a qualidade de vida das pessoas com soluções inteligentes”.

 

“Não dá para melhorar aquilo que a gente não consegue medir, então cada incremento de melhoria é onde nós (Inmetro) temos o nosso negócio de medições. Estamos acompanhando no mundo o estado da arte das medidas. A expectativa dessa aproximação (PTI e Instituto) é que a gente possa trabalhar no sentido de aprimorar os sistemas”, comentou o diretor do Inmetro, Beniamin Achilles Bondarczuk.

 

O relatório para criar a metodologia de implantação de cidades inteligentes, e que poderá ser replicada pelo país, será realizado pela empresa SPIn e deve ser entregue até o final deste mês. A empresa é especialista em cidades inteligentes e conceito SandBox, tão discutido dentro desse universo.

 

“Empresas poderão ter esses relatórios técnicos validados, e com isso a gente começa a normatizar e qualificar mais o mercado. Isso irá atrair novas empresas para o Parque, empresas que irão procurar o PTI para ter essa validação e até empresas que queiram se instalar aqui dentro”, comemorou Faierstein.

 

Afinal, o que é SandBox?

 

O termo “SandBox” significa ambiente isolado, específico para testes. É um laboratório vivo.

 

Uma espécie de vitrine para promover a competitividade e também dar visibilidade às novas tecnologias e inovações. Nesse ambiente são testadas e desenvolvidas novas tecnologias para atender às necessidades dos municípios e oferecer uma melhoria na qualidade de vida dos cidadãos.

 

Foz do Iguaçu tem o privilégio de ser o endereço do primeiro bairro inteligente público do Brasil. Isso só foi possível com o início do Programa Vila A Inteligente que tem a participação do Parque Tecnológico Itaipu, Itaipu Binacional, ABDI e Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu.

 

Além disso, O PTI possui um Laboratório Vivo voltado para testes e validação de tecnologias de cidades inteligentes no Brasil.

 

“SandBox também é conhecido como ambiente regulatório experimental. Ele possibilita que durante um período específico uma regulamentação obsoleta possa ser colocada de lado, e que o município possa assistir e testar uma nova solução inteligente acontecendo para tomada de decisão.”, explicou o consultor em Cidade Inteligente da SPIn, Vitor Amuri.