Itaipu e PTI se unem em ações de educação ambiental, ciências e sustentabilidade no Oeste do Paraná

Itaipu e PTI se unem em ações de educação ambiental, ciências e sustentabilidade no Oeste do Paraná
04/07/2018

Itaipu Binacional e o Parque Tecnológico Itaipu (PTI) pretendem tornar os alunos protagonistas e mais participativos no processo de aprendizagem da educação ambiental, ciências e sustentabilidade.  As instituições se unem a partir de um novo convênio, assinado nesta semana, para promover ações nessas áreas na região Oeste do Paraná, como formação de professores, atendimento pedagógico, além de levar o conhecimento à comunidade com veículo itinerante.

 

O convênio “Educação ambiental, ciências e sustentabilidade” foi assinado em Curitiba, na segunda-feira (2), junto com outras 55 parcerias da Itaipu com 54 municípios e organizações representativas de prefeituras do Oeste do Estado. O diretor-geral brasileiro da Itaipu, Marcos Stamm, e o diretor superintendente do PTI, Jorge Augusto Callado, participaram da solenidade. A intenção da integração dessas ações de educação da Itaipu e do PTI é fomentar a mudança no processo de ensino aprendizagem a partir de um método investigativo, tanto no ensino de ciências como em relação a conceitos de sustentabilidade na região.

 

O projeto da Itaipu e do PTI terá duração de dois anos e vai atuar em três vertentes. A primeira é a capacitação de professores e educadores no ensino de ciências e sustentabilidade – ação que atualmente já é desenvolvida pelo Estação Ciências com os professores de Foz do Iguaçu. “No convênio, iremos continuar com essa ação e ampliá-la, passando a atuar também nos 54 municípios que compõem a Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop),  potencializando as estruturas educadoras da Itaipu Binacional e do PTI ”, explica o gestor técnico do convênio pelo PTI, Willbur Rogers de Souza.

 

Para auxiliar esses professores a aplicar os conteúdos em sala de aula, será montado um kit pedagógico – ação relacionada à segunda forma de atuação do convênio. Serão seis cartilhas, conforme Willbur, fundamentadas no método do ensino por investigação, que prevê uma participação mais ativa do aluno no aprendizado. As temáticas abordarão a conceituação desse método, sustentabilidade, valorização regional, conteúdos técnicos relacionados ao PTI, à usina de Itaipu, ao Refúgio Biológico e ao Ecomuseu.

 

A terceira vertente de atuação do convênio tem a intenção de fomentar e estimular a cultura científica e de sustentabilidade às comunidades dos 54 municípios da região. Com um veículo itinerante, Itaipu e PTI irão transportar o conhecimento dos projetos desenvolvidos nas duas instituições até os moradores do Oeste do Paraná, oferecendo um ambiente interativo, lúdico e de vivências sobre essas temáticas.

 

O ensino de ciências e sustentabilidade também será trabalhado com os alunos em atendimentos pedagógicos que serão desenvolvidos de forma integrada entre a Itaipu, por meio do Refúgio Biológico e do Ecomuseu, e o PTI, com o Estação Ciências e o Polo Astronômico – projetos que já fazem esse trabalho com os estudantes. “Itaipu e PTI já vêm trabalhando com estes temas na região. Este projeto permitirá a integração dessas ações e, com isso, podemos contribuir de forma mais efetiva em temas como educação ambiental, sustentabilidade, ciências e tecnologia”, ressalta.

 

A gestora do convênio pela Itaipu, Leila Alberton, da Divisão de Educação Ambiental, afirma que a junção do método investigativo, tratado pelo PTI, à educação ambiental da Itaipu foi uma grande conquista, uma vez que a área traz em seu contexto o ensino e a aprendizagem de forma ativa. “Essas ações estratégicas que realizaremos em conjunto, além de divulgar as estruturas educadoras da Itaipu e do PTI para o território de abrangência, promovem o aprendizado coletivo e a construção de processos dinâmicos que dialogam com as necessidades locais, tanto no ensino formal como no não-formal”, avalia.