Mestrandos em Engenharia Civil da Unila assistem à aula inaugural

Mestrandos em Engenharia Civil da Unila assistem à aula inaugural

30/03/2017

Os primeiros mestrandos em Engenharia Civil da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) já começaram as atividades do curso com uma provocação: na aula inaugural, ministrada pelo superintendente de Energias Renováveis da Itaipu Binacional, Herlon Goelzer de Almeida, foram apresentados ao Oeste em Desenvolvimento e convidados a se envolver e participar do programa em prol do desenvolvimento territorial.

 

O Mestrado em Engenharia Civil faz parte do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PGECI) da Unila e é a primeira pós-graduação na área da região da tríplice fronteira. A primeira turma do curso tem dez alunos regulares, além dos especiais (que cursam apenas algumas disciplinas). A aula inaugural foi realizada nesta quarta-feira (29) no Parque Tecnológico Itaipu (PTI).

 

O curso em está organizado na área de concentração de Construção e três linhas de pesquisa: Materiais e Desempenho das Construções, Estruturas de Concreto e Gestão e Aproveitamento de Resíduos. A intenção é formar profissionais com competência interdisciplinar para integrar os fatores tecnológicos, ambientais e socioeconômicos nas etapas de planejamento, dimensionamento, construção e gestão/exploração de infraestruturas.

 

O superintendente de Engenharia da Itaipu e coordenador executivo da Universidade Corporativa Itaipu (UCI), Jorge Habib Hanna El Khouri, fez um pedido aos mestrandos durante o evento. “Quando vocês estiverem na madrugada estudando e pensando, pensem que não é só para vocês. Peço que abracem com carinho essa oportunidade e deem os frutos que o país e a América Latina esperam”. Habib destacou a importância da criação desse mestrado para Foz do Iguaçu e região, uma vez que há cerca de 20 anos não existiam cursos de pós-graduação em ciência e tecnologia próximos. “É um momento importante na história da nossa região”, destacou.

 

O diretor superintendente do PTI, Juan Carlos Sotuyo, reforçou que na década de 90 era raro encontrar profissionais com doutorado na região. “Era tão difícil achar um doutor em 95 e agora temos, por exemplo, vários colegas da Unila”, disse. Ele colocou o PTI, onde vão acontecer as aulas do curso, à disposição dos mestrandos e comentou que a temática do Mestrado está alinhada com as ações da Fundação PTI e da Itaipu Binacional.

 


O pŕó-reitor de pesquisa e pós-graduação da Unila, Dinaldo Sepúlveda Almendra Filho, comentou que o curso de engenharia é uma área estratégica. 

 

"O curso de engenharia é uma área estratégica e vem sendo conduzido por professores de alto nível, que estão fazendo pesquisas de ponto para formar recursos humanos de ponta para a região, e assim posicionar não só a Unila, mas outros atores como um lugar onde existe o comprometimento com desafios estruturais da região e de toda a América Latina”, declarou o pró-reitor de pesquisa e pós-graduação, Dinaldo Sepúlveda Almendra Filho.

 

Oeste em Desenvolvimento

 

Em virtude do Mestrado ter o objetivo de contribuir com o desenvolvimento da região, o superintendente de Energias Renováveis da Itaipu, Herlon Goelzer de Almeida, foi convidado para ministrar a aula inaugural. Antes de falar sobre a atuação do programa Oeste em Desenvolvimento, ele explicou o conceito de desenvolvimento territorial e falou da importância do envolvimento de pessoas e instituições nesse processo.

 

“As pessoas muitas vezes entendem que a responsabilidade do desenvolvimento está no poder central e permanecem no imobilismo”, afirma. Ele destaca que a visão de desenvolvimento territorial entende que o território é de quem mora, por isso é necessário o diálogo e o protagonismo das pessoas e instituições, que passam a intervir a fim de melhorá-lo.

 

Herlon apresentou o Oeste em Desenvolvimento, programa do qual a Itaipu e a Fundação PTI participam da coordenação, e atualmente tem a adesão de 60 instituições públicas e privadas, que participam do diálogo, em igualdade de condições, sobre o desenvolvimento dos 54 municípios que compõem a região Oeste. O superintendente exemplificou algumas ações do programa e necessidades da região, ressaltando que há demandas em diversas áreas de conhecimento e fazendo o convite para que os novos mestrandos participem desse processo.

 

Estiveram presentes também na aula inaugural do Mestrado o diretor técnico da Fundação PTI, Claudio Issamy Osako, e o diretor do Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território (Ilatit), da Unila, Eduardo Gonçalves Reimbrecht.