Transformar conhecimentos e tecnologias em

 

soluções para o progresso da sociedade

Núcleo de Pesquisas em Hidrogênio do PTI apresenta trabalhos no 1º Simpósio Paranaense de Hidrogênio

Núcleo de Pesquisas em Hidrogênio do PTI apresenta trabalhos no 1º Simpósio Paranaense de Hidrogênio

02/05/2017

A planta de produção de hidrogênio e as pesquisas desenvolvidas em relação a essa substância química, considerada o combustível do futuro, no Núcleo de Pesquisa em Hidrogênio (NUPHI), do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), foram apresentadas no 1º Simpósio Paranaense de Hidrogênio (SIMPHI). Esse foi o primeiro evento sobre esta temática no Paraná.

 

O simpósio, que aconteceu entre os dias 26 e 28 de abril na cidade de Palotina, reuniu grupos de pesquisadores em hidrogênio do Paraná e de outros Estados do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. A Fundação PTI e a Itaipu Binacional fizeram parte da organização do SIMPHI, promovido pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), que discutiu os rumos do hidrogênio no Brasil.

 

O gerente do NUPHI, Ricardo José Ferracin, participou da abertura do evento e apresentou aos participantes do SIMPHI a atuação do PTI, que possui diversas programas e projetos voltados ao desenvolvimento da região Oeste do Estado. Ferracin também teve a oportunidade de falar sobre os principais projetos desenvolvidos no NUPHI, com a apresentação de vídeos do funcionamento da planta de produção de hidrogênio e da célula a combustível, que têm o objetivo de investigar o ciclo de vida do hidrogênio, envolvendo as etapas de purificação, compressão, armazenamento, controle de qualidade e uso final em células a combustível.

 

O diretor de Desenvolvimento Tecnológico do Centro Internacional de Energias Renováveis – Biogás (CIBiogás), Rafael Hernando de Aguiar Gonzalez, localizado no PTI, também fez uma apresentação sobre energias renováveis no SIMPHI.

 

Durante o evento foi criada a Rede Paranaense de Pesquisa em Hidrogênio (RPPH), da qual o NUPHI fará parte. Segundo Ferracin, o resultado esperado da interação dos grupos de pesquisa sobre o tema é o aumento de publicações técnico-científicas de qualidade, a formação de recursos humanos e a criação de uma base tecnológica para que o hidrogênio se torne, de fato, uma alternativa viável tecnicamente e economicamente na sua utilização.

 

Ferracin avalia que, para o NUPHI, a participação no simpósio foi extremamente positiva. “Nos ajudou na consolidação da imagem do NUPHI perante à comunidade acadêmica, como um grupo que atua de forma real nesse tema”, destaca. A equipe do Núcleo que esteve no evento foram os pesquisadores Angel Ambrocio Quispe, Carina Bonavigo Jakubiu, Reinaldo Cesar e Marcelo Miguel, sendo o último da Itaipu Binacional. Ferracin disse ainda que a ida ao SIMPHI possibilitou novas parcerias com pesquisadores e empresas de base tecnológica.

 

Próximos eventos

 

O SIMPHI será realizado a cada dois anos. O evento será itinerante e as instituições poderão se candidatar como sede da próxima edição. Entre os dias 17 e 22 de junho de 2018, o Núcleo de Pesquisas em Hidrogênio do PTI participará da World Hydrogen Energy Conference (WHEC), um dos principais eventos mundiais sobre o hidrogênio, que ocorrerá no Rio de Janeiro.