Premiação reconhece melhores práticas municipais do Programa Educação Financeira da Itaipu e do PTI

Premiação reconhece melhores práticas municipais do Programa Educação Financeira da Itaipu e do PTI

13/12/2018

O Programa Educação Financeira – O Valor do Amanhã, um projeto da Itaipu Binacional e do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), encerrou as atividades do ano de 2018 com uma cerimônia na qual reconheceu as melhores práticas da região Oeste. A solenidade foi nessa quarta-feira (12), no Recanto Cataratas Thermas Resort e Convention, em Foz do Iguaçu. Participaram cerca de 200 pessoas, entre prefeitos da região, secretários de educação e professores.

 

Na ocasião, cinco municípios foram premiados por seus projetos aplicados nas escolas: Santa Tereza do Oeste, Ramilândia, Cafelândia, Brasilândia do Sul e Missal. As iniciativas foram avaliadas por uma banca de especialistas e selecionadas, depois, entre os alunos e a comunidade.
Boas ideias, como a fabricação de sabão líquido e economia de recursos ao longo de 2018 para a construção de uma casinha de brinquedos, surgiram com o Programa. Mais do que ensinar noções de educação financeira nas salas de aula de escolas municipais, o Programa tem como finalidade despertar a consciência sobre boas práticas financeiras e o equilíbrio do dinheiro, tanto com as crianças quanto com a comunidade.

 

Inicialmente, o Programa foi criado pela Itaipu Binacional em 2005, sendo ampliado em 2017 com a parceria do PTI e levado para a região Oeste do Paraná. Atualmente, 28 municípios trabalham a educação financeira como conteúdo pedagógico nas escolas municipais, e a meta, segundo o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Marcos Stamm, é estender para os 54 municípios da Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná).

 

“Nossa meta é levar o Programa para o maior número possível de municípios da região, para promover esse despertar ao qual o nome do Programa se refere, ressaltando o valor do amanhã. A Itaipu é apenas um instrumento para isso”, destacou Marcos Stamm, que participou do evento.

 

 

Segundo o diretor superintendente do PTI, Jorge Augusto Callado, a educação financeira está presente na agenda das instituições como um compromisso de desenvolvimento e sustentabilidade. “Percebemos o crescimento exponencial do Programa à medida que foi sendo estendido aos municípios da região, com mais de 1.600 alunos atendidos, o que mostra a capacidade do projeto para servir de base para formatação de novas políticas públicas”, avaliou.

 

 

O representante da Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF-Brasil), Thiago Godoy Nascimento, que atua no projeto, explicou a proposta. O objetivo da organização, sem fins lucrativos, é a formação de uma rede nacional de educação financeira, a partir da articulação dos estados, prefeituras e do Ministério da Educação e Cultura (MEC). Para isso, as escolas são capacitadas para trabalhar esse tema e inseri-lo como conteúdo no dia a dia escolar. “O formato desse projeto é essencial, pois trabalha o conteúdo com alguma atividade prática e faz com que os alunos repassem [o aprendizado] para os pais, em casa”, disse Thiago Nascimento.