Transformar conhecimentos e tecnologias em

 

soluções para o progresso da sociedade

PTI adquire baterias para sistema de abastecimento de veículos elétricos

PTI adquire baterias para sistema de abastecimento de veículos elétricos

07/12/2020

Mais um passo foi dado na última semana semana para criação de um sistema nacional de armazenamento e gestão energética para o abastecimento de veículos elétricos, que compreende um projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) desenvolvido pelo Parque Tecnológico Itaipu (PTI) em parceria com a Companhia Paranaense de Energia (Copel). O laboratório do PTI já instalou um conjunto de baterias, que têm como principal diferencial a segurança, para o armazenamento da energia do eletroposto em desenvolvimento. 

 

As baterias que vão compor o sistema do PTI e Copel foram fornecidas pela Saft, empresa global com mais de 100 anos de experiência no desenvolvimento de soluções de armazenamento de energia. Além da instalação do equipamento, os representantes da Saft também realizaram um treinamento com os profissionais do PTI que estão diretamente envolvidos no projeto de pesquisa e desenvolvimento (P&D).

 

A solução entregue pela Saft ao PTI foi fabricada conforme os requisitos e especificações solicitados pelo Parque Tecnológico, para melhor adaptação ao projeto. A tecnologia das células das baterias, que têm capacidade de armazenamento de 20 kW/h, é europeia e a vida útil do equipamento é estimada em aproximadamente 20 anos.

 

“É uma solução customizada, construída exatamente como o PTI queria. Todo o sistema foi pensado visando a segurança, tanto que é um equipamento com alta densidade energética que pode ficar instalado onde passam pessoas, tranquilamente”, afirma o engenheiro responsável pela parte técnica e comercial da Saft, André Marques Migliani.

 

O coordenador do projeto de P&D pelo PTI, Artur Bohnen Piardi, explicou que as baterias serão conectadas a uma das entradas do eletroposto em desenvolvimento, que será bidirecional, a fim de armazenar energia excedente para uso quando necessário, garantindo maior independência em relação ao sistema de distribuição e contribuindo para a operação deste.

 

O projeto para o desenvolvimento de um sistema nacional de armazenamento e gestão energética para eletroposto bidirecional é resultado da chamada estratégica de projeto de P&D da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), lançada em 2016, e tem duração prevista de 48 meses.

 

Entre os diferenciais do sistema está o fato de ele ser projetado e desenvolvido totalmente nas dependências do PTI, com parcela de suas partes provenientes de fornecedores nacionais – o que, além de reduzir os custos, diminui a dependência brasileira em relação a fornecedores estrangeiros.