PTI desenvolve minicurso sobre tecnologias de apoio à produção de biogás

PTI desenvolve minicurso sobre tecnologias de apoio à produção de biogás

15/03/2019

O Parque Tecnológico Itaipu (PTI), em conjunto com o Centro Internacional de Energias Renováveis Biogás (CIBiogás), realizou nesta sexta-feira (15), o minicurso “Identificação de áreas para geração de energia elétrica a biogás e aplicação de biofertilizante”. O objetivo foi apresentar características importantes do projeto “Arranjo Técnico e Comercial de Geração Distribuída de Energia Elétrica a partir do Biogás de Biomassa Residual da Suinocultura em Propriedades Rurais do município de Entre Rios do Oeste do Paraná”, desenvolvido pelas instituições em parceria com a Companhia Paranaense de Energia (Copel).

 

A iniciativa implantada no município paranaense prevê a transformação dos dejetos animais gerados pelo plantel de suínos que ultrapassa a casa de 245 mil, além de 390 mil aves, em energia elétrica. Ao todo, 17 propriedades serão responsáveis pela produção de biogás, interligadas por meio de um gasoduto com cerca de 22 quilômetros de extensão. O investimento de R$ 17 milhões é fruto de recursos de P&D aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

 

 

Durante o encontro, que contou com a participação de estudantes, profissionais e interessados no tema, a assistente técnica de Geoprocessamento do PTI, Patricia Godoi, destacou a atuação do Parque na matriz de responsabilidades do projeto com foco em duas importantes entregas relacionadas à identificação de locais para geração de energia elétrica produzida a partir do biogás e um inventário de locais adequados à instalação de usinas de aproveitamento energético de biogás.

 

De acordo com Patricia, estão sendo feitas análises geográficas do modelo já em funcionamento visando a expansão para outras áreas do Estado. “Estamos estudando as possibilidades de ampliação para outras regiões do Paraná que estejam aptas a receber este ou outros modelos similares de arranjos, sempre pensando na sustentabilidade ambiental e econômica”, frisou.

 

Através do Centro Internacional de Hidroinformática (CIH), o PTI está identificando áreas mais adequadas para aplicação do biofertilizante – um produto do processo de produção do biogás, e melhores locais para instalação de microcentrais termelétricas. Além disso, está previsto um mapeamento apontando os locais inaptos e os territórios com aptidão para receber esse tipo de investimento. A metodologia utilizada para elaboração desses estudos também será disponibilizada.

 

 

Já o Analista de Geoprocessamento do PTI, Kleberson Rodrigo do Nascimento, ficou responsável pela apresentação de informações técnicas e da utilização do Sistema de Informação Geográfica para aquisição, coleta e processamento de dados relevantes para o andamento do projeto. “Tivemos uma importante participação de estudantes no evento, isso é bem impactante pois nos aproxima das universidades e possibilita o surgimento de novas ideias, linhas de pesquisa ou outras situações que venham agregar a esse ou futuros projetos”, explicou.