PTI fecha 2018 com três grandes obras em andamento

PTI fecha 2018 com três grandes obras em andamento

28/12/2018

O Parque Tecnológico Itaipu (PTI) encerra o ano com três importantes obras em andamento: o novo prédio ao lado do Edifício das Águas, que vai abrigar grande parte dos funcionários do Parque, a nova estrada de acesso independente ao PTI e o projeto que vai possibilitar a 19 propriedades rurais de Entre Rios do Oeste a geração de biogás. O diretor administrativo-financeiro, Andrei Rech, esteve nas três instalações na quinta-feira (27) a fim de verificar o andamento das obras. 

 

Pela manhã, o diretor esteve no prédio ao lado do Edifício das Águas que, a partir do ano que vem, vai receber a maior parte dos colaboradores da administração do PTI. A previsão é que a obra, iniciada no primeiro semestre deste ano, seja concluída em março de 2019. 

 

Andrei também visitou a construção da nova estrada que dará acesso ao Parque. O novo acesso vai diminuir o trajeto para as cerca de sete mil pessoas que frequentam o PTI diariamente. Atualmente, são seis quilômetros entre a Barreira de Itaipu e as áreas do Parque e, com o funcionamento da nova entrada, o trajeto será de 2,7km, ligando a rotatória da Vila C, na Avenida Tancredo Neves, até o sul do PTI. O projeto do novo acesso prevê que a instalação de ciclovia, iluminação e uma ponte sobre o Rio Bela Vista. O contrato de execução da obra tem prazo de 14 meses. 

 


Andrei esteve em Entre Rios do Oeste, onde está sendo feito projeto do PTI em parceria com a Copel e o CIBiogás. Foto: Jeferson dos Santos. 

 

À tarde, o diretor administrativo-financeiro foi ao município de Entre Rios do Oeste, onde está sendo executado o projeto em parceria com a Companhia Paranaense de Energia (Copel) e o Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás) chamado “Arranjo Técnico e Comercial de Geração Distribuída de Energia Elétrica a partir do Biogás de Biomassa Residual da Suinocultura em Propriedades Rurais de Entre Rios do Oeste do Paraná”. 

 

O projeto tem o objetivo de gerar energia elétrica por meio do biogás produzido em 19 propriedades suinocultoras do município, e prevê a implantação de uma rede coletora de biogás e uma minicentral termoelétrica de 480 kW. A visita de Andrei representou o recebimento da parte civil da iniciativa. “É um projeto excelente que trará desenvolvimento para a região Oeste”, destaca o diretor administrativo-financeiro do PTI. 

 

“É importante fazer esse conhecimento em campo para ter a noção do que estava escrito no papel”, afirma Andrei.