Plantio Direto com Qualidade

Plantio Direto com Qualidade

A iniciativa Sistema Plantio Direto com Qualidade nasceu da preocupação da Itaipu Binacional de compreender, dentro de sua área de atuação, as problemáticas que impediam o avanço de boas práticas agrícolas em áreas sobre plantio direto. Entre as problemáticas estão, por exemplo, fatores como erosão, assoreamento e eutrofização, que afetam diretamente a qualidade e a quantidade da água do reservatório da usina, principal matéria-prima para a produção de energia.

 

Com o esforço conjunto de parceiros como Itaipu, PTI, por meio do Núcleo de Inteligência Territorial (NIT), Federação Brasileira de Plantio Direto, Instituto Agronômico do Paraná, Embrapa e outros parceiros-chave da pesquisa e academia, construiu-se um instrumento capaz de avaliar a qualidade do Sistema Plantio Direto: o Índice de Qualidade Participativo (IQP). 

O Índice de Qualidade Participativo (IQP) consiste em um instrumento de diagnóstico do manejo sobre Sistema Plantio Direto (SPD),  realizado em um determinada gleba agrícola. Ou seja, é uma ferramenta capaz de avaliar o grau da qualidade do Sistema Plantio direto executado por um determinado produtor em uma determinada área.

 

Uma das premissas do IQP é que seja uma metodologia participativa, ou seja, desde a sua construção até o seu uso e massificação, depende da participação dos produtores para discutir os entraves que os afligem no avanço do SPD.

 

Além de ser participativo, o IQP visa a avaliação da qualidade do SPD em determinada área de forma técnica e cientificamente fundamentada.

O IQP conta com 8 indicadores agronômicos relacionados à eficiência do sistema produtivo:

 

1) Intensidade da Rotação de Culturas (número de meses com cobertura viva do solo);
2) Diversidade da Rotação de Cultura (número de famílias diferentes envolvidas na rotação);
3) Persistência dos Resíduos (palhada remanescente no solo);
4) Frequência de Preparo do Solo;
5) Terraceamento ( se possui e se são eficientes em contar enxurradas);
6) Avaliação da Conservação (compactação do solo, erosão, plantio em nível);
7) Fertilização Equilibrada (adubação respeitando análise de solo, uso eficiente de adubação orgânica - dejetos -, calagem);
8) Tempo de Adoção ao Sistema Plantio Direto (histórico do produtor em possuir os conceitos de SPD na sua vida e em sua área). 

 

 

O PTI, por meio do Centro Internacional de Hidroinformática (atualmente Núcleo de Inteligência Territorial – NIT), desenvolveu um sistema web - banco de dados, a partir do levantamento do IQP. Com base no conceito de Cadastro Técnico Multifinalitário (CTM) associado, a plataforma propõe indicadores correlacionados que possam permitir que os próprios agricultores, organizados em microbacias hidrográficas, avaliem e monitorem a qualidade do Sistema Plantio Direto em suas propriedades.

 

A Plataforma Web – Sistema Plantio Direto apresenta-se como uma poderosa ferramenta para o cumprimento destes objetivos através da geração de relatórios e mapas temáticos, além da manutenção de um robusto banco de dados agronômico e geográfico.

 

A Plataforma atua como um sistema de informações que possibilita o acesso rápido e simples de diferentes níveis de usuários, atendendo as expectativas desses por meio de entradas de dados, nas quais as informações descritivas e geográficas são trabalhadas de maneira conjunta e organizada. Permite o cruzamento das informações, possibilitando o tratamento do objeto de estudo (região geográfica) agregado com informações de procedimentos específicos.

Atualmente, a Itaipu e o PTI, por meio do Núcleo de Inteligência Territorial (NIT), propõem-se à execução conjunta do projeto Expansão e Fortalecimento do Sistema Plantio Direto baseado na aplicação do Índice de Qualidade Participativo. A iniciativa está estruturada em três eixos principais:

 

1. Massificação do uso do IQP na Bacia do Paraná 3 no âmbito dos Programas Socioambientais da Itaipu;

 

2. Expansão do uso de IQPs adaptados em áreas-piloto de outras regiões do Paraná e de outras regiões do Brasil, aproveitando o sinergismo com outros projetos já em execução;

 

3. Promover a divulgação da metodologia IQP e fomentar a discussão junto às instituições de ensino e pesquisa, iniciativas públicas e privadas, para o desenvolvimento.

 

Tais eixos convergem para o objetivo principal do projeto, que consiste na expansão da aplicação do IQP e ampliação do envolvimento de instituições públicas e privadas no seu aperfeiçoamento e adoção, promovendo a qualidade do Sistema Plantio Direto.

O IQP foi construído e validado cientificamente para a região da Bacia do Paraná 3 e Região Oeste do Paraná. No momento estamos em um fase de expandir o escopo do projeto, massificando o uso da ferramenta no oeste paranaense e  levando o IQP para demais regiões do Paraná e do Brasil.

 

Para isso, necessitamos adequar o IQP à realidade de cada nova região, ajustando os indicadores aos diferentes sistemas de produção existentes. O conceito de metodologia participativa vem sendo utilizado para essa finalidade, e novos produtores e técnicos extensionistas, que detêm tanto o conhecimento empírico do dia a dia no campo quanto o conhecimento técnico, respectivamente, vêm sendo ouvidos.